quarta-feira, 26 de junho de 2013

Fiquei pensando e percebi que não se pode fingir ser o que não é.
As pessoas não podem fingir o tempo todo.
Por isso precisam esconder a verdade de um jeito bem escondidinho onde ninguém possa achar... nem elas mesmas.
Aí eu vejo tudo.
O que vejo?
Vejo o medo da mentira...
Vejo a fuga da verdade...
A dor do arrependimento... 
A falta de coragem...
E o peso da realidade...
Dia após dia.

segunda-feira, 29 de abril de 2013

domingo, 21 de abril de 2013

O que foi nunca mais será

A gente não sente saudade das pessoas, lugares ou coisas
A gente sente saudade mesmo são dos momentos
Pois são os momentos que transformam os lugares
São os momentos que moldam as pessoas
E são eles, também, que dão outra cara para as coisas

É por isso que o que foi nunca mais volta
As pessoas podem até reaparecer
Os lugares sempre serão os mesmos
As coisas ficaram lá, no mesmo lugar
Mas o tempo... Esse não volta.

Amandex

sexta-feira, 29 de março de 2013

Estou vivendo do que alegra, purifica e dá leveza!
Tenho deixado para trás, dia após dia, o que atormenta.

Balela.

O que atormenta nunca nos abandona.
Pode até ficar escondido, mas está sempre do lado.

quinta-feira, 21 de março de 2013

Cheguei a conclusão de que o mais pesado dos fardos é ter que encontra o eixo entre a realização pessoal e o convívio com os outros. Viver em sociedade é andar em meio a um tiroteio com os olhos vendados. As pessoas não são o que deveriam, e das poucas certezas que tenho uma delas é a de que, eu não quero ser como a maioria delas.